Ouvir rádio

Pausar rádio

Offline
PUBLICIDADE
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/214763/slider/e0b7a2219c85819b11f0f3aecd7c2547.png
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/214763/slider/42610458bf7e91ed3a7e9c3f54b50b32.png
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/214763/slider/e83591e691eb0b9734ef857bc42d941e.png
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/214763/slider/c8b8ee966cc27f3832faba07b443d2fc.png
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/214763/slider/56b1a78f770e79d04de8df971a4a6301.png
Expansão chinesa - Avançando na América do Sul
09/07/2024 09:12 em Política Internacional

Se tudo ocorrer como planejado, o presidente da China, Xi Jinping, vai inaugurar em novembro o vasto porto em Chancay, no Peru, no qual a empresa chinesa Cosco e sua parceira local investiram US$ 1,3 bilhão (R$ 7 bilhões) até o momento. É o que destaca a revista inglesa The Economist.

De 2002 a 2022, o comércio bilateral entre China e América Latina cresceu de US$ 18 bilhões para US$ 450 bilhões. A China agora é o maior parceiro comercial de países como Brasil, Chile e Peru, superando os Estados Unidos, na América do Sul.

A diplomacia chinesa na América Latina é robusta, com embaixadores fluentes em espanhol e português. Em contraste, os EUA enfrentam dificuldades para preencher postos diplomáticos devido a impasses políticos. “Não podemos permitir que o Partido Comunista Chinês expanda sua influência”, afirmou o senador republicano Marco Rubio, que integra a Comissão de Relações Exteriores.

Autoridades latino-americanas afirmam que a China preencheu um vazio deixado pelo Ocidente, investindo em infraestrutura e comércio, enquanto os Estados Unidos mostram pouco interesse em novos acordos de livre-comércio com a região.

O conceito de "não alinhamento ativo", promovido pelo ex-embaixador chileno Jorge Heine, sugere que os países da América Latina deveriam equilibrar relações com as grandes potências em diferentes áreas, em vez de se alinhar estritamente a uma delas.

O governo de centro-direita do Uruguai está negociando um acordo com a China depois de seus pedidos por um pacto com os EUA terem sido rejeitados. França e outros países estão bloqueando a ratificação do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, cuja negociação tardou mais de 20 anos.

Por Revista Oeste

COMENTÁRIOS